5 aspectos importantes da verdadeira espiritualidade

verdadeira espiritualidadeEmbora existam muitas maneiras de participar de práticas espirituais, abraçar a verdadeira espiritualidade parece ser uma coisa rara hoje em dia. Há obstáculos e preconceitos que precisam ser superados antes que possamos incorporá-la. Aqui estão os cinco aspectos mais importantes da espiritualidade genuína:
 
1. Amor-próprio
Quando se trata de viver a espiritualidade genuína, o amor-próprio é tudo. Milhares de pessoas têm práticas espirituais, como meditação; leitura e reflexão; passar um tempo na natureza; usar ferramentas como cristais, cartas de tarô e pêndulos, entre outras. Mas sem amor-próprio, sempre se encontrarão fora de si.

A espiritualidade genuína nunca é encontrada nas ferramentas espirituais que você usa. Encontra-se dentro de si mesmo. E quando nós não nos amamos o suficiente para sermos gentis e pacientes com nós mesmos e prestarmos atenção aos nossos aspectos que precisam desesperadamente de cura, provavelmente continuaremos a sentir necessidade de preenchermos o vazio em nosso interior com ‘ferramentas’ espirituais, apego e carência de outras pessoas, nas quais nunca poderão preencher esse vazio ou nos curar. O que somente o amor-próprio pode realizar.
 
2. Honestidade
Um grande motivo pelo qual muitas pessoas gravitam em direção à espiritualidade, é porque querem estar em alinhamento com a Verdade. Muitas pessoas espirituais querem se separar de mentiras, equívocos e percepções que limitam sua felicidade e saúde. Mas muitas vezes somos desonestos com nós mesmos sobre nossas necessidades emocionais e psicológicas. Quer seja decorrente de trauma de infância e sistemas de crenças não saudáveis, eu não conheço ninguém que não necessite de algum tipo de cura. Para experimentar e incorporar a verdadeira espiritualidade, temos de ser totalmente honestos com nós mesmos, sobre onde estamos, e o que precisamos alimentar e curar dentro de nós mesmos.
 
3. Tranquilidade
Tranquilidade é frequentemente interpretada como um estado que precisa ser alcançado e vivenciado apenas dentro de nós mesmos. No entanto, os nossos hábitos e ações afetam outras pessoas, outros seres e todo o planeta. É importante que façamos a conexão de que muitos hábitos que somos convocados a seguir e aceitar não são pacíficos, mas violentos. Por exemplo, 150 bilhões de animais são mortos todos os anos por conta de nossos hábitos sociais, culturais e tradicionais. 1-2 hectares de florestas preciosas são apagados a cada segundo no planeta, e a principal causa é a criação de gado e colheitas para alimentá-lo.

Nossa consciência, que deriva de nossa alma, é uma parte muito importante em abraçar a espiritualidade genuína. Viver em paz e criar um mundo de paz requer mais do que apenas esperar por isso. Temos de criar esse mundo, e todos os dias as nossas escolhas podem fazer do mundo um lugar pior ou melhor.



 
4. Destemor
Para abraçar a espiritualidade genuína, devemos superar o medo, a principal coisa que nos impede de criar uma vida melhor, nos tornar uma melhor versão de nós mesmos e fazer do mundo um lugar melhor. Destemor não significa não ter medo, significa não permitir ser limitado e controlado por ele. Quando você estiver com medo – de qualquer coisa: aceite-o e enfrente-o, e em seguida, dê o próximo passo. Não se permita ser limitado por seus medos. Sua alma quer ser livre. E, como Jack Canfield brilhantemente disse, “tudo que você quer está do outro lado do medo.”
 
5. Imaginação
Como seres humanos, todos somos dotados de uma imaginação vívida, colorida e poderosa. E quando crianças, vivemos a maior parte do tempo na imaginação. É a imaginação que nos permite sonhar e criar as vidas que nos preenchem ao máximo. Infelizmente, a nossa imaginação muitas vezes fica fechada e entorpecida ao longo dos anos, devido ao desânimo e à pressão para nos conformarmos. Ter uma imaginação saudável, sem limites e ativa é espiritualmente libertador, pois nossos espíritos são naturalmente ilimitados. É com uma imaginação ativa que a inspiração cresce, e nada é mais tranquilizador do que estar inspirado. Portanto, não rejeite ou se feche de sua imaginação, deixe-a levá-lo a novos lugares.
 
Os equívocos de que a verdadeira espiritualidade tem que ser rígida, difícil, rigorosa ou chata são todos muito longe da verdade. Abraçar a espiritualidade genuína sempre o libertará e permitirá que você esteja 100% em toda a sua jornada. E, apesar de gurus espirituais, professores, ferramentas e práticas poderem definitivamente agregar valor ao seu crescimento, a chave para o verdadeiro poder espiritual está dentro de você.

___

(Texto de Erin Janus, publicado no Spirit Science and Metaphysics | Traduzido pela Equipe de O Segredo)
 

Compartilhar: