A Corporação: A busca patológica por lucro e poder

corporaçãoImagine viver num mundo onde somos governados por grandes corporações, que colocam o lucro acima de tudo e de todos. Na verdade, não precisa imaginar, pois nós já vivemos nesse mundo, em que as maiores empresas e conglomerados têm mais poder que o próprio governo, controlando o que vestimos, comemos, assistimos, compramos, falamos e até estudamos na faculdade. É o que mostra o documentário A Corporação, lançado em 2003 e dirigido por Mark Achbar e Jennifer Abbott, com base no livro A Corporação – A Busca Patológica por Lucro e Poder, de Joel Bakan.

Com 145 minutos de duração, o documentário conta casos que exemplificam o poder das corporações e os negócios e tratativas que elas fazem para ganhar dinheiro, muitas vezes não se preocupando com o bem-estar dos funcionários, a saúde dos consumidores, ética no trabalho, direitos humanos e a preservação do meio ambiente. Como cita o diretor Michael Moore, um dos convidados entrevistados no filme, a cobiça é tanta que o rico venderá a corda para se enforcar se achar que pode lucrar com isso.

Os casos mais chocantes são os que envolvem empresas do ramo alimentício, que provocam um impacto negativo gigantesco na vida de consumidores e/ou pessoas que moram próximo às fábricas, fazendas e plantações, causando sérios problemas de saúde, como câncer e alterações genéticas. Um exemplo é o da Monsanto, indústria de agricultura e biotecnologia, que mentiu descaradamente sobre os efeitos da droga que administrava nas vacas leiteiras para aumentar a produção de leite.

As entrevistas são o fio condutor do documentário. Ao todo são 40 convidados que incluem pessoas que fizeram ou ainda fazem parte dessas corporações. O objetivo do filme é mostrar como o capitalismo extremo e a ânsia desmedida pelo lucro, pode acabar com o planeta. Ele não é contra o capitalismo, mas a favor da redução do poder das empresas de forma legal, do exercício da ética e da valorização da vida em primeiro lugar.
Se você se interessou, confira o documentário na íntegra:

(Texto de Letícia Klein | Via: Sustenta Ações

Compartilhar: