É a quietude da mente que traz inteligência

inteligência

Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio – e eis que a verdade se me revela.
— Albert Einstein

 
O intelecto divide e sintetiza. Algumas criaturas no mundo sintetizam e outras criaturas dividem. Mas um ser humano tem ambas as habilidades.

Formigas sintetizam, elas constroem um formigueiro e coletam coisas juntas. Castores sintetizam trazendo madeira juntos para construir uma represa. Pássaros também sintetizam (tais como o pássaro tecelão).
Macacos não podem sintetizar, eles dividem tudo. Dê a eles uma grinalda e eles vão desmanchá-la em pedaços, espalhando-os por toda parte! Um macaco pode apenas dividir e analisar.

Um ser humano faz ambos, divide (analisa) e sintetiza. O intelecto analisa o mundo relativo para achar a Verdade. E Verdade, uma vez achada, sintetiza tudo em Um. Quando o intelecto se torna quieto, ele traz à tona inteligência. Geralmente as pessoas pensam que acumular informação faz a pessoa ser inteligente, não é assim. É samadhi que traz inteligência.

Um homem que não é inteligente, apesar de ter toda a informação, não pode ser criativo. Um homem inteligente mesmo sem muita informação, pode ser criativo. Um sinal de inteligência é ver o Um em muitos e achar os muitos em Um.

Existe um antigo provérbio em sânscrito: “O primeiro sinal de inteligência é não começar coisa alguma. O segundo sinal de inteligência é: se você começou alguma coisa, você tem que continuá-la até o fim.”
 
— por Sri Sri Ravi Shankar | Líder humanitário, mestre espiritual e embaixador da paz. Sua visão de uma sociedade livre de estresse e de violência uniu milhões de pessoas em todo o mundo por meio de projetos de serviço social e dos cursos da Arte de Viver.
 

Compartilhar: